O Dia Em Que Conheci o Fábio Yabu

Talvez você não faça parte das milhares de crianças e adolescentes que, assim como eu cresceram lendo certas histórias em quadrinhos totalmente produzidas em território nacional por ninguém menos que Fábio Yabu.
Estou me referindo aos Combo-Rangers, que possuíam quadrinhos semi-animados em flash em um site todo bacana e ainda ganharam três séries de revistas lançadas pela JBC e pela Panini.

Com a proposta de ser uma paródia dos super-sentai (grupos de heróis coloridos, tipo Power Rangers) passando por todo o universo dos super-heróis, Yabu sempre trazia histórias engraçadas mas quase sempre com uma mensagem bacana.
É claro que tudo isso começou como uma brincadeira de criança e com o tempo as histórias foram amadurecendo e até ganhando uma certa profundidade. Juntamente com as histórias, o público cresceu e amadureceu e sem ter noção do que toda sua trajetória um dia significaria, Yabu estava entrando para a história de muitas daquelas crianças.
O interessante é que o autor sempre trazia uma mensagem positiva e sempre dizia para seus fãs (em pequenas cartas ao final de cada revista) para sempre acreditarem em seus sonhos e nunca desistirem.
Um dia os Combo-Rangers simplesmente pararam de ser produzidos por falta de recursos financeiros para tocar o projeto. Lembro claramente da última carta de Yabu na época dizendo que “nem de longe o monstro da desistência está perto de me assustar!”. Essa frase, como muitas outras me marcou profundamente.
Foi nessa época que decidi que jamais teria medo de lutar pelo que acredito ou de correr atrás de meus sonhos. Eu ainda tinha entre 12 e 13 anos, mas graças a essa frase em especial uma parte importantíssima do meu caráter acabara de ser formada.
Hoje, mais de dez anos depois do final dos Combo-Rangers continuei acompanhando a carreira de Yabu que lançou livros para um público mais novo com personagens muito bacanas que acabaram até virando desenho animado (Princesas do Mar). Fora isso muitos outros livros e personagens surgiram ao longo dos anos onde Yabu nos mostrou na prática o que significa lutar por seus sonhos, e para tornar tudo isso ainda mais especial, esse ano os Combo-Rangers estarão de volta após terem protagonizado o mais bem sucedido crowdfunding de quadrinhos do Brasil.
Esse é o Pacificador, meu personagem favorito do universo criado por Yabu (ou Yabuverso, para os íntimos)
Bem, fiz essa introdução toda para você possa entender o que ele significa pra mim. Ele é um dos meus grandes heróis, com certeza!
Ontem a noite eu tive a oportunidade de finalmente conhecê-lo em um evento bacana que aconteceu aqui em Curitiba.
Já estava anunciado que o Cena HQ iria fazer uma leitura dramática da graphic novel Independência ou Mortos, roteirizada por Yabu, mas confesso que isso não foi o suficiente para me convencer a comparecer no evento, porém no começo da semana Yabu mencionou em seu TWITTER que estaria por lá, e logo pensei: “é a minha chance” e marquei na agenda!
Fui sozinho ao evento e esperei na entrada até a hora de encontrá-lo. Vi ele de longe dando uma entrevista pra um desses programas que ninguém se importa e esperei até a entrevistadora o deixar em paz.
Eu não queria ficar ali puxando o saco dele, até porque isso deve irritar pacas!
Cheguei bem calmo e fui direto ao ponto. Eu não sei o que se sucedeu, mas eu fiquei muito nervoso e comecei a até tremer tal qual um desses fãs descerebrados que perdem o controle na frente do ídolo.
Felizmente consegui me concentrar o bastante para trocar algumas palavras com ele, que se mostrou bem atencioso e simpático e consegui sair de lá sem cometer nenhuma gafe (pelo menos eu acho).
Havia um sujeito ao lado de Yabu, para quem eu pedi que tirasse uma foto. O cara se mostrou bem prestativo e tirou não uma, mas três fotos para que depois eu pudesse escolher a melhor.
Mais tarde, ao final do evento (que foi sensacional, parabéns aos organizadores) descobri que o tal “sujeito” que bateu as fotos era o curador do evento.
Das três fotos uma ficou completamente embaçada, mas as outras duas ficaram boas e seguem abaixo para você dar uma conferida.

Por alguma razão eu pensava que ele era baixinho...

E foi assim que eu consegui realizar um sonho de infância, conheci um dos meus grandes heróis, e sem dúvida um dos escritores nos quais mais me espelho.

Veja Também

3 comentários

  1. Lucas, a honra foi toda minha! Muito obrigado por prestigiar o meu trabalho há tanto tempo, e por ter partilhado esse momento tão divertido comigo e o elenco. Conte sempre comigo! Um abração!!

    ResponderExcluir
  2. Grande Yabu! Hail! *-* AHUAHUA Esse foi, de longe, a coisa mais zica que você fez nos últimos tempos! {Jow}

    ResponderExcluir