Resenha: O Cão


Nunca tive o costume de resenhar contos. O que fiz algumas vezes foi uma análise de livros ou compilações que reuniam vários deles.
Pensei durante muito tempo se um conto seria interessante o suficiente para render uma resenha. 
A verdade é que tive a oportunidade de ler alguns tão bons que meus dedos coçaram para escrever algo a respeito.
Hoje começo com O Cão, de Leonel Caldela.
O autor já é conhecido no gênero fantasia, no mercado brasileiro. Li dois de seus livros até o momento e nenhum deles deixou a desejar.
O que temos aqui é a história de um garoto e seu cão. O primeiro é filho de um Duque, responsável por defender terras vizinhas aos domínios das fadas. Aqui as fadas não possuem nada em comum com as criaturas belas e amigáveis que a maioria das histórias sempre descreveu. Elas são frias. Poderosas. Perigosas.
O narrador da trama é o próprio filho do duque. Conta sua relação de afeto com seu cão desde quando o ganhou de seus pais. Também narra os conflitos entre seu reino e o reino vizinho. De repente, se vê como a única esperança de trégua entre os dois povos.
O rei das fadas o visita. Faz exigências estranhas. Suas motivações e interesses são difíceis de serem compreendidos, o que é um pouco assustador. Incomoda o tempo todo, mas de uma maneira positiva, aumentando o interesse do leitor no texto.
Com 24 páginas, o conto não irá tomar muito do seu tempo, mas tem o potencial de ser uma leitura inesquecível.
Assim, sem muitas pretensões, ele me fisgou. Da primeira página a última. A sinopse pode parecer boba, mas o que você terá é uma história muito bem contada, com um crescente lado sombrio que assusta a cada nova página.
Há pelo menos dois grandes momentos. Daqueles que farão sua massa cinzenta redecorar o teto de sua casa. O primeiro me fez acreditar que seria impossível continuar a história após uma cena tão brutal e surpreendente. O segundo calou a minha boca e me fez agradecer o autor por tê-lo feito.
Gosta de fantasia sombria e surpresas arrebatadoras? Leia este conto imediatamente.

Nota: 5/5

Veja Também

Nenhum comentário:

Postar um comentário