Hora de agradecer, e da maneira mais difícil

Imagem: TheFear
A essa altura você provavelmente está sabendo que estou tentando publicar meu próximo livro via financiamento coletivo. Eu certamente enchi este blog e minhas redes sociais de postagens na expectativa de fazer o máximo possível de pessoas conhecer este projeto.
Mas agora a conversa é outra, eu queria agradecer. No momento em que escrevo este texto, meu projeto acaba de atingir 40% da meta necessária para a publicação do livro, restando 21 dias para alcançar o restante.

É muito fácil agradecer as pessoas depois que tudo deu certo. Não estou insinuando que esse tipo de agradecimento não é válido, mas hoje opto por um mais difícil: agradeço antes mesmo de atingir meu objetivo.
Eu sei que 40% é um baita alcance e que, muito provavelmente, atingirei os 100%, mas ainda assim não conhecemos o futuro. Podemos fazer estimativas matemáticas, mas só saberemos o resultado de fato quando a hora chegar.
Dentro dessa atmosfera otimista e ainda assim incerta, agradeço a todos os apoiadores. Sei que é difícil acreditar no sonho de outra pessoa, ainda mais quando este sonho é um livro de ficção científica. Por isso, agradeço a todos os que apoiaram, não importa o valor. 
Naturalmente a divulgação é algo fundamental para que o projeto aconteça. Eu já esperava esse tipo de ajuda de minha família e dos amigos mais chegados, só não imaginava que eles comprariam a minha luta como se fosse deles. Por isso, agradeço.
Há ainda aqueles colegas ou conhecidos mais distantes que nada me deviam, mas que mesmo assim decidiram me ajudar. Podem ter se identificado com o livro ou simplesmente estavam sendo gentis. Por isso, agradeço.
Sabe aquelas pessoas que conhecemos um dia mas, por circunstâncias da vida, acabamos perdendo o contato? Até mesmo muitas delas resolveram me ajudar, seja por um pedido constrangido, com medo de ser interpretado como interesseiro, ou mesmo por livre e espontânea vontade. Por isso, agradeço.
Em um mundo caótico, egoísta e individualista como esse é bom escolher um caminho como o financiamento coletivo e descobrir que não se está só. É bom saber que ainda existe empatia e generosidade.
Agora, ao fim desse texto imagino que para você ficou claro a razão de toda a minha gratidão mesmo ainda não tendo atingido o valor necessário. Escrevo, com alegria e confiança, por que tenho muito a agradecer. E os eventuais 100% serão apenas uma razão a mais.

Veja Também

Nenhum comentário:

Postar um comentário