O que é distopia?

Imagem: Mr. Donkeygoat
Como você deve saber, escrevi um livro distópico. Embora a maior parte de meus leitores saibam exatamente o que isso significa, ainda escutei a mesma pergunta de algumas pessoas: o que é distopia
Eu poderia responder de forma rápida e simplista: é o futuro que deu errado.
Embora a distopia seja amplamente associada a um subgênero da ficção-científica que se popularizou primeiro na literatura para depois sangrar para outras mídias, é necessário um pouco de contexto histórico.

O filósofo e estadista Thomas Morus cunhou o termo "utopia" em 1516, com o lançamento de seu livro homônimo. A palavra vinha do grego utopus, que significa “em lugar nenhum”. Na obra, Morus imaginou uma ilha com uma sociedade em perfeita harmonia. Em 1868 John Stuart Miller sentiu a necessidade de um termo para definir o oposto do que sugeriu Morus, uma sociedade que “evoluiu” para sua pior versão possível. O termo ficou conhecido como distopia. Curiosamente, a primeira obra literária a apresentar elementos que seriam associados posteriormente a distopia foi publicada originalmente em 1726 por Jonathan Swift e é também considerado um clássico da literatura: As Viagens de Gulliver.

Dentro da literatura, a distopia é bastante associada a ficção-científica, embora ela ocorra bastante em outros gêneros também. É claro que a ficção científica nos presenteou com obras de distopia inesquecíveis, mas para entender o quão grandes são as possibilidades distópicas basta imaginar o que poderia sair errado com nossa sociedade em um futuro, seja ele distante ou não. A lista de respostas possíveis é enorme, o que nos gera obras literárias ainda mais numerosas. Listei abaixo alguns tipos de distopias acompanhado de alguns exemplos, mas lembre-se, isso é apenas um resumo rápido pra quem quer entender um pouco deste sub-gênero e as categorias não são oficiais ou acadêmicas, e sim uma forma que encontrei de explicar melhor a abrangência do conceito para os iniciantes no assunto.

Distopia política

Em geral apresenta um governo totalitário e opressor que se vale de uma população apática e bem pouco questionadora. Para muitos, é isto o que vem a cabeça quando a palavra “distopia” é mencionada.
Exemplos: 1984, Fahrenheit 451

Distopia tecnológica

A tecnologia se desenvolveu a ponto de fazer parte da vida das pessoas, as vezes de forma bastante invasiva.
Exemplo: Neuromancer, Andróides sonham com ovelhas elétricas?

Distopia violenta

Mostra a violência como o principal problema a ser resolvido na sociedade.
Exemplo: Laranja Mecânica

Distopia misógina

A sociedade sempre foi machista, mas agora conseguiu institucionalizar isso, negando ainda mais direitos as mulheres.
Exemplo: O Conto da Aia

Distopia pós-apocalíptica

O mundo acabou de alguma forma, pode ser holocausto nuclear, catástrofe natural ou o que for. O cenário é de devastação total.
Exemplo: A Estrada

A distopia é um gênero muito grande, comporta vários aspectos diferentes, o que permite que obras completamente distintas como 1984 e As Viagens de Gulliver possuam características o suficiente para compartilhar essa definição, embora suas propostas e atmosferas sejam totalmente diferentes.
Se você quiser saber mais sobre o assunto, separei abaixo alguns links interessantes que serviram como pesquisa para escrever este texto.

Veja Também

Nenhum comentário:

Postar um comentário